Vantagens e desvantagens do emissor de NF-e gratuito para as empresas

  • Por Redator
  • 09 out, 2017
A quantidade de obrigações  com as quais os empresários brasileiros  precisam lidar  mês após mês  nos campos tributário, fiscal e trabalhista, bem como  na gestão direta do negócio,  pode desfocar sua atenção do objetivo principal do empreendimento – além de representar um custo alto e muita perda de tempo. Se considerarmos   a folha salarial, aluguel […] O post Vantagens e desvantagens do emissor de NF-e gratuito para as empresas apareceu primeiro em Jornal Contábil.
A quantidade de obrigações  com as quais os empresários brasileiros  precisam lidar  mês após mês  nos campos tributário, fiscal e trabalhista, bem como  na gestão direta do negócio,  pode desfocar sua atenção do objetivo principal do empreendimento – além de representar um custo alto e muita perda de tempo. Se considerarmos   a folha salarial, aluguel de imóvel, pagamento de fornecedores, internet, telefone e demais despesas fixas, a ideia  de procurar soluções de problemas,   de preferência sem nenhum custo, parece algo  bastante atraente. Só que nem todos os gestores sabem como fazê-lo.
É importante que se diga que as pequenas empresas costumam investir, por mês, aproximadamente R$ 100 em seus sistemas de gestão  – valor considerado razoável para estes negócios. Claro que se  levarmos em conta o faturamento   dos Microempreendedores Individuais esse valor  já não parece tão insignificante. Só que, para as pequenas empresas que estão estabilizadas e procurando crescer,  o investimento em tecnologia faz-se absolutamente necessário, mesmo que isto represente algum sacrifício para o seu bolso.
 
Essa visão de mercado é válida especialmente agora, com o fim da emissão gratuita da Nota Fiscal Eletrônica pela Secretaria da Fazenda de São Paulo, sob a justificativa de que muitos contribuintes não utilizavam mais o emissor gratuito. A bola então foi repassada ao Sebrae que, juntamente com a Secretaria da Fazenda do Maranhão, assumiu a gratuidade do projeto. No entanto, a Sefaz/MA informou no dia 2 de outubro que abandonou o plano, optando por descontinuar seus emissores a partir de 1º de novembro deste ano.
Lembrando que o fim do emissor gratuito no Estado de São Paulo afeta também o restante do País.  Assim, o  desafio de se adequar às mudanças vale para as empresas de todos os Estados.  Isso porque as multas do fisco para quem não se adequar podem pesar bem mais do que o investimento necessário para o enquadramento.
O que percebemos é que, diante da necessidade de acompanhar as mudanças,  e sem recursos suficientes para adquirir sistemas mais abrangentes, muitos empreendedores optam por algum  serviço  de baixo valor e, consequentemente, de baixa qualidade.
Há empresas que oferecem sistemas  gratuitos, mas que não atendem como deveriam as exigências da Sefaz, deixando, no fim da história, o empresário na mão. Quando este empreendedor percebe a dificuldade de  operar com a versão gratuita,  acaba  “sendo forçado” a adquirir um pacote pago  de serviços.
Nessa situação, o alerta que damos para estes empresários é  que é possível sim conciliar um bom sistema com preço justo e suportável para o tamanho do seu negócio.
Uma dica: para encontrar um bom fornecedor é preciso analisar a sua reputação no mercado, até porque é difícil saber, em um primeiro momento, se a empresa prestadora do serviço realmente cumpre o que promete em propaganda. Então pesquise, inclusive com quem já é cliente deste negócio.
Muitos se perguntam: “Mas porque não manter um  emissor gratuito, se eles existem no mercado à disposição dos empresários?”. A resposta é que esta opção só  será  válida se a empresa realmente não dispuser  de condições financeiras para manter um sistema emissor de NF-e ou se não quiser  administrar via software sua empresa. Um MEI, por exemplo, pode fazer bom uso deste recurso. Mas, para quem já percebeu que modernizar-se não é mais uma questão de ter um diferencial no mercado, mas sim uma necessidade contábil e fiscal  por  maiores  controles  de processos e informações, resultando inclusive em maiores lucros e menos multas do fisco, há opções confiáveis e possíveis de encaixar nos custos da empresa.
* Ronnie Birolim, diretor da Soften Sistemas, empresa especializada em softwares e soluções tecnológicas para empresas, com 15 anos de experiência no mercado ( www.softensistemas.com.br ).

Blog da CAC - Consultoria & Adm Contábil

Por Vinicius Roveda 13 out, 2017
O assunto precificação de serviços tira o seu sono? Não chega a ser surpresa. Afinal, definir o valor do seu trabalho nem sempre é uma tarefa fácil. Você quer ser justo com o cliente, mas não minar o seu lucro. Tem solução? Nós queremos mostrar que sim.
Por Redator 11 out, 2017
O ano de 2018 será marcado por mudanças significativas nos âmbitos fiscal e tributário. Isso porque, além da entrada em vigor do eSocial, e-Financeira e do Bloco K do Sped, teremos ainda a impactante alteração na sistemática de cálculo do Simples Nacional. O novo Simples, infelizmente, traz alguns fatores complicadores. O valor do imposto a […] O post Versão 2018 do Simples Nacional: será que vale a pena? apareceu primeiro em Jornal Contábil.
Por Carin Tom 11 out, 2017
Falta pouco para o eSocial empresas se tornar uma realidade no Brasil. Com a sua efetivação marcada para 1° de janeiro, a nova forma de repasse de informações trabalhistas e fiscais ainda suscita dúvidas entre donos de negócios.
Por Maria Bortolozi 10 out, 2017
Em 05 de outubro de 2017, o CONFAZ publicou no Diário Oficial novos Códigos Fiscais e alterações de notas explicativas do Anexo que trata do CFOP do Convênio s/nº, de 15 de dezembro de 1970. A sigla CFOP (Código Fiscal de Operações e Prestações) é um código numérico que identifica a natureza de circulação de […] O post CONFAZ realiza alterações na relação de CFOP à partir de 2018 apareceu primeiro em Blog do Arquivei.
Por Redator 10 out, 2017
Os empresários passam por um momento da economia que a ordem da vez é “economizar”. É o período que diminuir custos se torna algo obrigatório para se ter fôlego financeiro e, assim, poder avançar nos negócios. E uma das coisas que se tem buscado é a redução de gastos com impostos. Mas que perigos isso […] O post Cuidado com a sonegação fiscal apareceu primeiro em Jornal Contábil.
Por Redação 10 out, 2017
Realizada com mais de 900 empresas, pesquisa da Arquivei também aponta que 63% das empresas tem dificuldade em reconhecer “notas frias” Visando mostrar a importância da gestão inteligente de documentos e notas fiscais, a Arquivei, plataforma para armazenamento, organização e consulta desses dados, fez uma pesquisa com mais de 900 empresas, de diversos tamanhos e segmentos, para entender […] O post Pesquisa: quase 80% das empresas não recebem todos os documentos fiscais enviados contra seu CNPJ apareceu primeiro em Jornal Contábil.
Por Redator 10 out, 2017
A Reforma Trabalhista traz mais de 100 modificações à Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT), que entrarão em vigor em 11 de novembro. Algumas dessas alterações afetam a demissão do trabalhador. E para discutir essas mudanças e seus impactos, sindicalistas de Mato Grosso do Sul ligados aos trabalhadores do comércio e serviços, participaram em Brasília do […] O post Reforma trabalhista traz mais de 100 modificações à CLT apareceu primeiro em Jornal Contábil.
Por Redator 10 out, 2017
O eSocial, portal para registro de empregados e de eventos como férias e horas extras, vai incorporar, a partir de novembro, as mudanças na legislação trabalhista aprovadas pelo governo neste ano, informou ao G1 o assessor especial da Receita Federal, Altemir Linhares de Melo. A partir do mês que vem, será possível realizar pelo eSocial […] O post Regras da reforma trabalhista vão ser incorporadas ao eSocial apareceu primeiro em Jornal Contábil.
Por Redator 10 out, 2017
Entende-se por redirecionamento da execução fiscal a inclusão do administrador da pessoa jurídica no polo passivo da ação, passando ele a responder solidariamente pelos débitos tributários imputados pela Fazenda ao devedor contribuinte. Faz-se possível nos casos em que ficar demonstrada a prática de ato eivado de excesso de poderes ou infração à lei, contrato social ou estatuto, […] O post Prescrição intercorrente e redirecionamento da Execução Fiscal apareceu primeiro em Jornal Contábil.
Por Redator 10 out, 2017
Muitas vezes definir um Orçamento de Marketing Digital é um grande desafio para empresas que, apesar de almejarem crescimento, ainda não investem em soluções e não sabem qual seria o investimento adequado. A realidade é que muitos CEOs ainda não enxergam a importância da área e encaram o marketing como uma despesa. No entanto, o Marketing Digital tem apresentado outra perspectiva, […] O post Como definir um Orçamento de Marketing Digital para sua empresa apareceu primeiro em Jornal Contábil.
Mais Posts
Share by: