Consultar NFe sem chave de acesso

  • Por Yasmin Amaral
  • 02 out, 2017
A digitação da chave de acesso pode ser um grande empecilho na consulta de NFe. Veja como fazer de forma automática, sem precisar digitar. O post Consultar NFe sem chave de acesso apareceu primeiro em Blog do Arquivei.
Se você está procurando uma ferramenta para baixar XML de NFe, CTe e NFSe, sem a necessidade de chave de acesso,  crie uma conta grátis no Arquivei . Uma plataforma segura para consulta, download e armazenamento de XMLs de documentos fiscais que está conectada direto a Secretaria da Fazenda e mais de 150 prefeituras: Criar conta e baixar XMLs agora mesmo!
A Nota Fiscal eletrônica (NFe), o Conhecimento de Transporte eletrônico (CTe) e a Nota Fiscal de Serviço eletrônica (NFSe) vieram para modernizar a administração tributária brasileira.
O que antes era papel, armazenado fisicamente, hoje é basicamente: arquivos XML (formato eletrônico da Nota Fiscal) e armazenamento digital.
O tempo que o contribuinte gasta emitindo, consultando e armazenando essas notas, é bem menor. Porém, a digitação da chave de acesso (que contém 44 posições, caracteres) que é exigida durante a consulta no Portal Nacional, pode ser um grande empecilho nesse processo tão moderno.
Veja como é possível driblar essa parte do processo e ainda consultar em lote, ou seja, sem a necessidade de digitar nenhuma chave de acesso das Notas dos últimos 90 dias.

O que é e para quê serve a Consulta de NFe?

A consulta de NFe pode ser feita por diversos motivos. O primeiro deles, para qualquer contribuinte, é a obrigatoriedade do armazenamento dessas Notas, pois a partir do momento em que você consulta, e o arquivo está disponível para download, você obtém a Nota Fiscal e é obrigado a armazenar digitalmente a mesma , por um período de 5 anos.
No primeiro semestre de 2017, a Receita chegou a recolher R$ 73 bilhões de créditos tributários . Não armazenar o arquivo XML, pode significar R$ 1 mil por documento perdido, entre outras penalidades relacionadas ao documento .
Apesar de ser obrigatório, a consulta de NFe, ainda mais se for automática (sem a chave de acesso, nem do captcha), pode trazer vantagens que a empresa ainda não imaginou. Veja alguns exemplos:

Recebimento das NFes sem a necessidade de esperar pelo fornecedor:

A partir da consulta de NFe automática (sem a necessidade de chave de acesso) o contribuinte obtém a Nota emitida contra o seu CNPJ, sem ter que esperar o DANFe (Documento Auxiliar da Nota Fiscal eletrônica) para copiar a chave de acesso e inserir no site da Fazenda.
Isso significa que no momento em que absolutamente qualquer nota é emitida para o CNPJ do contribuinte, a partir da consulta automática já é possível saber quem emitiu e assim armazenar o arquivo, se antecipar à chegada do produto, enviar para a contabilidade tomar conhecimento, etc. O contribuinte pode estar um passo à frente.
A plataforma do Arquivei faz essa consulta automática sem a necessidade da chave de acesso , a partir do seu certificado digital. A ferramenta conecta-se direto a Secretaria da Fazenda, baixando o arquivo XML das notas fiscais com autorização de uso, armazenando-as na nuvem, com garantia de segurança.

Relatórios a partir do XML da NFe:

Se você tem esses arquivos armazenados (informações das NFes que a empresa emitiu e de todas as notas emitidas contra o CNPJ da empresa) e centralizados em uma plataforma de gestão de documentos fiscais, é possível filtrar as NFes recebidas e emitidas e avaliar o giro de estoque, ou seja, quanto de determinado produto a empresa está comprando e o quanto tem vendido, assim como avaliar a margem de lucro dessa relação de compra e venda .
Uma empresa modernizada, que conta com soluções funcionais e se preocupa com a atualização de novas tecnologias, entrega valor ao trabalho.

Proteção contra Notas Frias:

Notas frias são notas emitidas para uma empresa, sem que a mesma tenha feita a compra de algum produto ou sequer tenha conhecimento da operação. Normalmente as empresas não ficam sabendo dessas notas e posteriormente podem ser questionadas pelo Fisco sobre o motivo de não terem escriturado tais notas e pago os devidos impostos, podendo acarretar em multas.
Por isso, a frequente consulta de NFe precisa existir na rotina de todas as empresas, de todos os portes.
Isso permite o acompanhamento detalhado das notas que constam contra seu CNPJ, na data em que foram emitidas. A vantagem dessa vigilância é reagir rapidamente realizando a manifestação do destinatário, ou seja, avisando à Receita Federal formalmente de que sua empresa desconhece a transação e evitando as penalidades apresentadas acima.

Saiba se a nota foi cancelada, ou se há uma Carta de Correção eletrônica (CCe):

Mais um momento em que a empresa teria que esperar o fornecedor avisar sobre o cancelamento ou correção. Com o XML em mãos, é possível monitorar o cancelamento de notas e de carta correção automaticamente . Assim, os dados para a escrituração da empresa, estarão sempre atualizados.

O que é a chave de acesso e para quê serve?

A chave de acesso, basicamente, é um número com 44 posições que serve para identificar uma determinada NFe.
Essa chave está presente tanto no arquivo XML quanto no DANFe. O número de série da NFe é um dos componentes que formam chave de acesso, contendo 9 posições.
Basicamente, a chave de acesso de um documento fiscal eletrônico – seja ele uma NFe, CTe, MDFe ou NFCe – é formada pelos seguintes dados:
  • CNPJ: CNPJ do emitente;
  • cUF: código da UF do emitente do documento fiscal;
  • AAMM: ano e mês de emissão da NFe;
  • Série: número de série do documento fiscal eletrônico;
  • Mod: modelo do documento fiscal eletrônico;
  • tpEmis: forma de emissão da NFe;
  • nNF: número do documento fiscal eletrônico;
  • cDV: dígito Verificador da chave de acesso;
  • cNF: código numérico que compõe a chave de acesso.

Como é feita a consulta normalmente, utilizando a chave de acesso

Hoje, para fazer uma consulta no site da Secretaria da Fazenda , verificando a validade de determinada nota, o contribuinte precisa do número da chave de acesso que consta no DANFe, o certificado digital da empresa (devidamente autorizado) e a digitação do captcha.
Esse processo pode tomar um enorme tempo da equipe contábil da empresa. Quanto mais notas, maior o tempo gasto procurando as NFes na Sefaz. Como era o caso da Riachuelo , uma das maiores lojas de departamento do Brasil.

“Demorávamos cerca de um minuto para analisar cada nota. Hoje, a partir da consulta automática do Arquivei, em 3 minutos conseguimos analisar um lote com mil notas fiscais”, depoimento de Cláudia Fernandes, gerente contábil da Riachuelo.

Muitos sites podem oferecem baixar o XML sem certificado digital , o que “corta o caminho” do contribuinte de ter que utilizar o certificado A1 ou A3. Nesse caso, é preciso tomar muito cuidado, pois algumas ferramentas online apenas montam um XML falso, usando as informações fornecidas na chave de acesso, porém sem a autorização de uso da Sefaz, o que torna esse XML inválido perante ao Fisco.
Este post está sendo útil? Então assine a nossa newsletter:
[contact-form-7]

Motivos para não consultar com as chaves de acesso, mas consultar automaticamente

  • Perdi minhas chaves de acesso: é muito comum o DANFe se perder entre os papéis recebidos pela empresa, ainda mais pelo seu armazenamento não ser obrigatório;
  • Digitar manualmente torna meu trabalho improdutivo: o tempo gasto na consulta manual de NFes, poderia ter sido investido em produtividade e lucratividade para o setor contábil;
  • A digitação da chave de 44 caracteres manualmente está vulnerável a erros: qualquer atividade manual de digitação, está vulnerável a erros, o que pode tornar a consulta ainda mais lenta.

Como consultar NFe sem as chaves de acesso em segurança

Uma solução automática e confiável para a consulta de NFe é o Arquivei. Com a plataforma, o contribuinte tem a garantia da consulta rápida, em lote e autorizada pela Sefaz.
Além disso, o Arquivei garante o armazenamento organizado e seguro das notas . O contribuinte pode procurar qualquer nota por palavra-chave, código CFOP, boleto, entre outros campos presentes na nota.
O Arquivei disponibiliza o teste gratuito da plataforma, para que o contribuinte tenha avalie todas as funcionalidades presentes na ferramenta. Basta clicar aqui, para começar o teste .

Gostou desse post?  Curta e compartilhe nas redes sociais:  FacebookLinkedIn  e  Twitter.

Blog da CAC - Consultoria & Adm Contábil

Por Vinicius Roveda 13 out, 2017
O assunto precificação de serviços tira o seu sono? Não chega a ser surpresa. Afinal, definir o valor do seu trabalho nem sempre é uma tarefa fácil. Você quer ser justo com o cliente, mas não minar o seu lucro. Tem solução? Nós queremos mostrar que sim.
Por Redator 11 out, 2017
O ano de 2018 será marcado por mudanças significativas nos âmbitos fiscal e tributário. Isso porque, além da entrada em vigor do eSocial, e-Financeira e do Bloco K do Sped, teremos ainda a impactante alteração na sistemática de cálculo do Simples Nacional. O novo Simples, infelizmente, traz alguns fatores complicadores. O valor do imposto a […] O post Versão 2018 do Simples Nacional: será que vale a pena? apareceu primeiro em Jornal Contábil.
Por Carin Tom 11 out, 2017
Falta pouco para o eSocial empresas se tornar uma realidade no Brasil. Com a sua efetivação marcada para 1° de janeiro, a nova forma de repasse de informações trabalhistas e fiscais ainda suscita dúvidas entre donos de negócios.
Por Maria Bortolozi 10 out, 2017
Em 05 de outubro de 2017, o CONFAZ publicou no Diário Oficial novos Códigos Fiscais e alterações de notas explicativas do Anexo que trata do CFOP do Convênio s/nº, de 15 de dezembro de 1970. A sigla CFOP (Código Fiscal de Operações e Prestações) é um código numérico que identifica a natureza de circulação de […] O post CONFAZ realiza alterações na relação de CFOP à partir de 2018 apareceu primeiro em Blog do Arquivei.
Por Redator 10 out, 2017
Os empresários passam por um momento da economia que a ordem da vez é “economizar”. É o período que diminuir custos se torna algo obrigatório para se ter fôlego financeiro e, assim, poder avançar nos negócios. E uma das coisas que se tem buscado é a redução de gastos com impostos. Mas que perigos isso […] O post Cuidado com a sonegação fiscal apareceu primeiro em Jornal Contábil.
Por Redação 10 out, 2017
Realizada com mais de 900 empresas, pesquisa da Arquivei também aponta que 63% das empresas tem dificuldade em reconhecer “notas frias” Visando mostrar a importância da gestão inteligente de documentos e notas fiscais, a Arquivei, plataforma para armazenamento, organização e consulta desses dados, fez uma pesquisa com mais de 900 empresas, de diversos tamanhos e segmentos, para entender […] O post Pesquisa: quase 80% das empresas não recebem todos os documentos fiscais enviados contra seu CNPJ apareceu primeiro em Jornal Contábil.
Por Redator 10 out, 2017
A Reforma Trabalhista traz mais de 100 modificações à Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT), que entrarão em vigor em 11 de novembro. Algumas dessas alterações afetam a demissão do trabalhador. E para discutir essas mudanças e seus impactos, sindicalistas de Mato Grosso do Sul ligados aos trabalhadores do comércio e serviços, participaram em Brasília do […] O post Reforma trabalhista traz mais de 100 modificações à CLT apareceu primeiro em Jornal Contábil.
Por Redator 10 out, 2017
O eSocial, portal para registro de empregados e de eventos como férias e horas extras, vai incorporar, a partir de novembro, as mudanças na legislação trabalhista aprovadas pelo governo neste ano, informou ao G1 o assessor especial da Receita Federal, Altemir Linhares de Melo. A partir do mês que vem, será possível realizar pelo eSocial […] O post Regras da reforma trabalhista vão ser incorporadas ao eSocial apareceu primeiro em Jornal Contábil.
Por Redator 10 out, 2017
Entende-se por redirecionamento da execução fiscal a inclusão do administrador da pessoa jurídica no polo passivo da ação, passando ele a responder solidariamente pelos débitos tributários imputados pela Fazenda ao devedor contribuinte. Faz-se possível nos casos em que ficar demonstrada a prática de ato eivado de excesso de poderes ou infração à lei, contrato social ou estatuto, […] O post Prescrição intercorrente e redirecionamento da Execução Fiscal apareceu primeiro em Jornal Contábil.
Por Redator 10 out, 2017
Muitas vezes definir um Orçamento de Marketing Digital é um grande desafio para empresas que, apesar de almejarem crescimento, ainda não investem em soluções e não sabem qual seria o investimento adequado. A realidade é que muitos CEOs ainda não enxergam a importância da área e encaram o marketing como uma despesa. No entanto, o Marketing Digital tem apresentado outra perspectiva, […] O post Como definir um Orçamento de Marketing Digital para sua empresa apareceu primeiro em Jornal Contábil.
Mais Posts
Share by: